3.4.14

Sei Lá

Não sei o que é mais triste: se a Margarida Rebelo Pinto a gozar com as mulheres dos subúrbios ou se estas a não perceberem que estão a ser gozadas

3 comentários:

Andorinha disse...

A Margarida Rebelo Pinto é uma besta que vende livros às mulheres dos subúrbios. É evidente que elas não percebem que estão a ser gozadas. Inteligência e perspicácia são condições indispensáveis para se saber qdo alguém nos está a gozar.
Quem lê MRP não é inteligente nem perspicaz, so what's new duck?

Edgar disse...

Fiquei a saber que há uma passagem em que se diz qualquer coisa como "podes vestir Chanel mas se fores uma bimba da margem sul serás sempre uma bimba da margem sul". E ocorreu-me que algures numa sala de cinema alguém pudesse parar para dizer "espera lá, mas ela está a falar de mim".

Andorinha disse...

Quando vês o Sex and the City, as 4 abominam pessoas que não vivem em Manhattan, ponto. E acham que todas as outras pessoas não têm classe ou sequer miolos. E no entanto, já viste a legião de fãs que a série tem à conta duma história engelhada entre o Mr.Big e a Carrie? Pq o Mr. Big representa aquilo que mta gaja quer (not me), ou o feitio do gajo com que mta gaja anda (eu cá chamo-lhes egoístas de merda, aos Bigs desta vida, entenda-se), e então o pessoal passa ao lado do facto de elas poderem usar chanel como a Carrie Bradshaw, mas serem sempre as bimbas do outro lado da ponte de Brooklyn.
A MRP usa o mesmo truque, arranja um personagem masculino tipo Big, fica ali naquele mundinho de gente snob que é só dela, e depois tens nao sei qta gente a lê-la, pq é romântica.
Looonge de mim comparar a qualidade dos argumentistas do Sex and the City à merda que a MRP escreve! :D
But I think you got the picture, é tudo uma questão de fórmula de escrita.
A diferença é que a Sally Field está a representar uma personagem, e a MRP acho os livros dela autobiográficos..... ahaha